loading...

Erros-que-cometemos-ao-usar-nosso-dinheiro

Tem certeza que você sabe mesmo gastar e gerir seu dinheiro da melhor forma possível? Veja se você não comete algum destes erros que podem comprometer suas finanças.

Na situação atual, em que uma grande parte da população vive em uma profunda crise econômica pessoal, o portal vestifinance.ru decidiu analisar os “erros financeiros” mais comuns que cometemos ao gerenciar nosso dinheiro e dar recomendações sobre como evitá-los.

1. Usar cartão de crédito diariamente

Usar cartões de crédito para comprar artigos de primeira necessidades é o maior erro que podemos cometer, mas há um erro ainda pior, que é não pagar a tempo que você pagou com o cartão. Muitos produtos idealizados por bancos e organizações de crédito são projetados para tirar proveito dos erros de seus clientes, explica o portal. No final, teremos que pagar muito mais do que a soma inicial: Precisamente, dessa forma, as organizações obterão a maior parte de seus juros.

2. Dívidas

Se você tem que pagar juros altos por um empréstimo, é melhor não tentar poupar enquanto o empréstimo não está fechado. É uma simples questão matemática, argumenta o portal: em casos raros os juros que você recebe no seu depósito de poupança (praticamente nunca) dá mais dinheiro do que o montante a ser pago de juros sobre um empréstimo.

3. Comprar um carro novo

Ao comprar um carro, o melhor é decidir antecipadamente para que vai usá-lo. Assim, vemos que serviços precisamos e os que não. Muitos preferem comprar carros novos, apelando para os riscos de comprar um carro usado.

No entanto, um carro novo perde valor apenas por sair fora da concessionária destaca o portal, no entanto, enfatiza a possibilidade  de pagar um especialista para ajudar na compra de um carro usado para garantir uma boa compra.

No Brasil, comprar carro novo é ainda mais complicado, devido aos altos preços praticados aqui pelas concessionárias, o que garante a elas os maiores lucros do mundo.

4. Despesas de emergência

Muitas pessoas, especialmente os jovens, são otimistas e preferem não pensar sobre a possibilidade de que surjam situações imprevistas. Mas é necessário que todos nós tenhamos um fundo de emergência. Mesmo que, no final, felizmente, nada de ruim nos aconteça. Esta é uma boa maneira de economizar, argumenta o site, indicando que o período mínimo para tal poupança de fundos é de oito meses seguidos.

5. Gastar e não calcular todos os gastos

Muitos não estão satisfeitos com a sua situação financeira, mas ainda assim não tem uma visão completa de para onde vai o seu dinheiro a cada mês. Como primeiro passo, recomenda-se que cada membro da família registre suas despesas diárias (ou mensais). Então é hora de analisar e relatar seus “recortes” para a família.

Todos aqueles que se sentem limitados por seus recursos financeiros devem considerar a redução de suas despesas não obrigatórias. Por exemplo, esquecer de tomar café em cafeterias ou comer em restaurantes, para em vez disso, trazer comida caseira para o trabalho. Com apenas um par de meses da aplicação destas medidas de poupança, qualquer um notará seus efeitos sobre as finanças pessoais.

Elisandro

Recomendados para você:

Comentar com o Facebook

Comentários...