loading...

Teoria-do-Big-Bang-pode-estar-errada-

Cientista demonstra que buracos negros supermassivos  não existem deixando a teoria do Big Bang sem fundamentação.

Em uma tentativa de combinar duas teorias fundamentais da física, a professora da University of North Carolina Laura Mersini Houghton demonstrou que buracos negros supermassivos não existem e que a teoria do Big Bang é infundada.

Durante as décadas posteriores a conjectura de Stephen Hawking sobre a curvatura do espaço-tempo dentro dos chamados “horizontes de eventos” os físicos de todo o mundo tentaram conciliar a teoria de Einstein da gravidade, admitindo a existência destas “anomalias”, e a teoria quântica, que descreve as três forças fundamentais da natureza. Esta última excluía que há um lugar no mundo onde as informações podem desaparecer, enquanto a teoria de Einstein supôs que mesmo a velocidade da luz é incapaz de superar a gravidade de um buraco negro (ou “singularidade”, na linguagem da Hawking).

Mersini-Houghton partiu do mesmo princípio: excluir matematicamente o paradoxo da informação perdida e combinar as duas teorias. O resultado de seus estudos teve um “efeito indesejado para quem quer que os buracos negros existam “, segundo disse ela ao jornal ‘Daily Mail‘.

Os seguidores de Hawking são bem conscientes de que quando o combustível de uma estrela massiva, com uma massa muito maior do que o Sol está quase esgotado, a estrela colapsa em seu próprio centro e formam uma singularidade. Nada do que se encontra nas proximidades (o horizonte de eventos acima mencionados) pode escapar: nem luz, nem qualquer outra emanação.

De acordo com os cálculos da astrofísica americana, antes de um buraco negro poder ser formado, a estrela ‘moribunda’  se expande e explode. A singularidade como previu Hawking nunca se forma, muito menos o horizonte de eventos.

Mersini-Houghton diz que sua solução matemática é invariável. “Nós estudamos o problema há mais de 50 anos e esta solução nos faz pensar muito”, disse ela.

Além disso, cálculos questionar a veracidade da teoria do Big Bang, segundo a qual o universo nasceu de uma singularidade que começou a se expandir depois de uma grande explosão produzida há cerca de 13,8 bilhões de anos atrás. Uma vez que os cálculos da professora impossibilitam a existência de uma singularidade, não haveria nenhum ponto de partida para o Big Bang.

Hawking mesmo admitiu em uma aparição pública recente, que ele ainda não é capaz de dizer por que o universo existe. E no início deste ano, o astrofísico britânico publicou um artigo em que ele negou a existência de buracos negros, na forma em que foram concebidos.

Elisandro

Recomendados para você:

Comentar com o Facebook

Comentários...